Hino do XVI Congresso Nacional da Pastoral Familiar é composto por artista catarinense

O XVI Congresso Nacional da Pastoral Familiar, em Florianópolis, cujo tema é “Amor familiar: vocação e caminho de santidade”, será um momento privilegiado de formação, partilha das experiências, estudo e encontro entre os agentes da Pastoral Familiar e integrantes de movimentos e serviços eclesiais. Para o evento foi elaborado um hino com características da cultura e da religiosidade do estado de Santa Catarina. O autor e compositor da música, Deco Dalponte, concedeu uma entrevista que segue abaixo:

CNBB Sul 4: Conte um pouco da sua história.
Deco: Sou Silvaldercon de Oliveira, conhecido pelo nome artístico de Deco Dalponte, natural de Concórdia no meio Oeste catarinense e resido em Blumenau há 30 anos. Cresci no interior de Concórdia, na época era localidade Volta Grande, hoje pertence ao município Alto Bela Vista.

Meus pais sempre cantavam na igreja e eu sempre os ajudei. Depois que eu cresci, comecei a cantar e assumi a música na igreja. Mais tarde, fui para outras cidades até chegar em Blumenau, mas sempre tive uma ligação com a Igreja Católica cantando, ajudando nas missas e em roteiros da igreja. Moro no bairro Velha Central há 8 anos, pertencente a Paróquia Cristo Rei em Blumenau-SC.

Estou casado há 16 anos com Priscila. Ela, também, toca, canta e os nossos filhos nasceram todos com o dom da música. O Abel tem 14 anos, canta e toca vários instrumentos. A Isabela tem 12 anos, também canta e toca vários instrumentos e o Luca tem 3 anos, canta um pouco e está aprendendo bateria. São todos musicais, como eu era na minha infância, tanto é, que nós vivemos profissionalmente de música e rodamos o Brasil inteiro e até fora do Brasil.

CNBB Sul 4: Como soube e quem fez a proposta para escrever o hino do Congresso da Pastoral Familiar?
Deco: A proposta para compor o hino chegou através do padre Josué, um grande amigo. Ele era pároco na Igreja Cristo Rei em Blumenau na qual pertencemos e, atualmente, é pároco da Igreja Nossa Senhora da Penha, em Penha-SC, além de ser o chanceler da cúria diocesana de Blumenau.

O padre Josué sabe do meu conhecimento de música. Ele entrou em contato, passou a informação do evento que teria em 2020, e solicitou se eu conseguiria compor uma música que poderia, se aprovado, ser o Hino do Congresso da Pastoral Familiar. E, então, eu me aprofundei sobre o tema: amor familiar, vocação e caminho de santidade.

CNBB Sul 4: Qual foi a inspiração para escrever a letra do hino?
Deco: Dois livros que me inspiraram: a Bíblia Sagrada e a Exortação Apostólica Pós-sinodal Amoris Laetitia do Papa Francisco. Na música procurei englobar um pouco da cultura, mas principalmente a fé do povo do nosso estado, trazendo temas como: a ponte Hercílio Luz, comparando Jesus sendo A Ponte; Nossa Senhora do Desterro e o Divino Espírito Santo que são devoções marcantes da nossa fé católica catarinense, e além do tema do Congresso da Pastoral Familiar.

CNBB Sul 4: Quais frases destacaria dentro do hino?
Deco: Dentro da música tem muitas frases fortes, sagradas e muito expressivas. Compus uma letra envolvente onde todos que a escutem possam guardar no coração e na alma. Então, é difícil citar uma frase isolada, porém, destaco uma, que talvez sintetize ou possa falar em nome de toda a letra: FAMÍLIA, SANTUÁRIO DA VIDA, COM O OLHAR FIXO EM JESUS. Como sou pai, adoro minha família e ela é tudo para mim. Então, a família é o santuário onde a vida acontece, prospera e multiplica, com o olhar fixo em Jesus.

CNBB Sul 4: Já havia escrito outras músicas católicas?
Deco: Eu fiz muitas canções, músicas que falam de fé, que falam de Deus. Cito duas: a primeira música eu compus para Santa Ana, que é o nome da comunidade onde residimos. A segunda chama-se Fé inabalável; já cantamos ela no programa do Padre Alessandro Campos, na Rede Vida, no Silvio Brito e em outras redes de TV nacionais. É uma música de nossa autoria, como o nome mesmo já diz: fala de fé, fala de Deus. As minhas composições estão ligadas a Deus, a fé, a família, a valores e a princípios cristãos.

CNBB Sul 4: Participa de algum movimento, pastoral, organismo ou grupo dentro da igreja?
Deco: Como havia dito, desde criança sempre estive presente na caminhada da Igreja. Meus pais eram líderes de comunidade, então, fiz os sacramentos de iniciação cristã: Batismo, Eucaristia e Crisma. Fizemos parte de um grupo de canto que ajudava nas missas. Atualmente, não estamos atuando diretamente por causa da nossa agenda musical que é no final de semana. Então, sempre que possível, participamos e ajudamos nas missas, festas e eventos relacionados à Igreja.

Para saber mais informações sobre o XVI Congresso Nacional da Pastoral Familiar acesse o site do evento, confira os detalhes e faça sua inscrição. Abaixo segue a letra do hino.

Crescei e multiplicai assim nos disse o Senhor,
Sonho primeiro do Pai, Trindade Santa do Amor,
Família é o santuário da vida.

A esposa vinha fecunda, é do homem a riqueza,
Lindos filhos brotarão, ao redor de sua mesa,
Sob a Bandeira do Divino, a família está unida,
Construindo a Igreja, com amor cuida da vida,
Acolhe a todos pela fé Cristã, é Igreja em saída.

Amor familiar, vocação e caminho de santidade,
Graça divina, aliança, fidelidade,
A ponte que Jesus nos revelou.
Se eu não tenho amor, eu nada sou. (bis)

 Olhar fixo em Jesus é vocação da família,
No caminho Ele é luz, o farol dessa Ilha.
Nossa Senhora do Desterro, com suas bênçãos de boas vindas,
Acolhei todo Brasil, na Bela e Santa Catarina,
E guiai-nos caminho, e nos passos, da Sagrada Família.

Amor familiar, vocação e caminho de santidade
Graça divina, aliança, fidelidade,
A ponte que Jesus nos revelou.
Se eu não tenho amor, eu nada sou. (bis)

Leste, Oeste, Norte e Sul, cultural é nossa terra,
Verdes mares, céu azul, com lindas praias e serras,
Aqui de tudo se planta e se colhe a família assim prospera.
Construída sobre a rocha divina, a vida se multiplica,
Hoje toda a Família Católica, se ilumina em Floripa.

Amor familiar, vocação e caminho de santidade
Graça divina, aliança, fidelidade,
A ponte que Jesus nos revelou.
Se eu não tenho amor, eu nada sou. (bis)

Por: CNBB Regional Sul 4

https://www.youtube.com/watch?v=FrzwJ4wJDaI